Deputadas petistas lamentam a morte de Luiza Bairros

grande-Ministra_Luiza_Bairros_fonte_AgenciaBrasil_180412.JPG

O Núcleo de Mulheres Parlamentares do PT na Câmara dos Deputados divulgou hoje uma nota de pesar pelo falecimento de Luiza Bairros, uma grande lutadora social, companheira incansável do movimento feminista e referência internacional no combate ao racismo.  Continuar lendo

Governo celebra cinco anos do Estatuto da Igualdade Racial

igualdade-racial

Nesta segunda (20) o Estatuto da Igualdade Racial (Lei n° 12.288/2010) completa cinco anos. A publicação da lei é fruto de anos de lutas do movimento negro brasileiro e de um compromisso governamental assumido com a criação da Seppir em 2003.

O estatuto é um texto base para promover igualdade racial no país. Estabelece um conjunto mínimo de regras e abre espaço para a criação de leis, decretos e políticas complementares no sentido de combater todas as formas de racismo e discriminação racial existentes. Continuar lendo

Jovem negro tem quatro vezes mais chances de ser morto no Ceará

materia racismo

De acordo com a pesquisa, a prevalência de jovens negros serem mais vítimas de assassinatos do que jovens brancos é uma tendência nacional: em média, jovens negros têm 2,5 mais chances de morrer do que jovens brancos no País. Chama a atenção no relatório o caso do Paraná, que se destaca como o único em que o risco de um jovem negro ser assassinado é inferior ao de um jovem branco.

Os dados do estudo são de 2012. A pesquisa classifica as 27 unidades da federação de acordo com a vulnerabilidade à violência dos jovens e incorpora na dimensão da violência entre jovens um indicador de desigualdade racial. De acordo com a pesquisa, o indicador é expresso pela razão entre a taxa de mortalidade violenta de jovens negros e a mortalidade de jovens brancos. Os valores mais próximos a 1 indicam maior proximidade da prevalência dessa mortalidade entre esses dois segmentos, independente da cor.

Continuar lendo

CPI da Violência contra Jovens Negros vai promover audiências nos estados

Foto: Laycer tomaz - Agência Câmara

Foto: Laycer tomaz – Agência Câmara

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga os casos de violência contra jovens, negros e pobres vai promover audiências públicas nos estados para levantar diagnósticos, informações, oitivas e diligencias para auxiliar os trabalhos da comissão. Na reunião desta segunda-feira (30), as parlamentares receberam o plano de trabalho da comissão. A comissão se reúne novamente no dia 8 de abril para aprovar o plano de trabalho apresentado pela relatora, deputada Rosângela Gomes (PRB-RJ).

Continuar lendo