Luizianne aprova requerimento para discutir aplicabilidade da Lei Lola

CMCVM - Comissão Permanente Mista de Combate à Violência contA deputada Luizianne Lins (PT/CE) aprovou nessa quarta (7/11), na Comissão Mista de Combate à Violência Contra a Mulher, requerimento para realização de diligência à Polícia Federal com o objetivo de discutir a aplicabilidade da Lei Lola.

A Lei 13.642/2018, conhecida como lei Lola, atribui à Polícia Federal a investigação de crimes de ódio contra as mulheres na web.  Autora da Lei, Luizianne reforça a necessidade de envolver todos os atores para tornar efetiva a nova legislação. “Sabemos que é preciso uma organização interna e capacitação técnica para o cumprimento de mais uma atribuição. Por isso, queremos somar esforços junto à Polícia Federal para que possamos estabelecer um canal de denúncia e efetividade no encaminhamento e resolução dos casos notificados”, comentou.

Luizianne também aprovou requerimento para debater os impactos das leis de guarda compartilhada e alienação parental em seminário internacional.

Comissão de Combate à Violência Contra a Mulher aprova R$ 750 milhões em recursos para área

relatora cmcvmA Comissão Mista de Combate à Violência contra a Mulher (CMCVM) aprovou nesta quarta (7/11) quatro emendas ao orçamento no valor de R$ 750 milhões para ações de enfrentamento à violência e melhoria de serviços destinados a mulheres. A deputada Luizianne Lins (PT/CE), relatora da comissão, foi uma das proponentes das ações aprovadas pelo Colegiado.

Foram designados R$ 200 milhões para pesquisa clínica em patologia de alta complexidade da mulher; R$ 100 milhões para construção da casa da mulher brasileira e centro de atendimento às mulheres nas regiões de fronteira seca; R$ 250 milhões para políticas de igualdade e enfrentamento à violência e R$ 200 milhões para prevenção à violência e à criminalidade.

Marielle Franco é agraciada com prêmio Carlota de Queirós

marielle francoA Comissão de Defesa de Direitos da Mulher (CMULHER) elegeu nesta quarta-feira (7/11) as cinco agraciadas ao Diploma Mulher-Cidadã Carlota Pereira de Queirós. Alzira Soriano Teixeira, Ana Cristina Ferro Blasi, Mônica Spada e Sousa, Renata Gil de Alcântara Videira e Marielle Franco foram as premiadas desta edição.

A deputada Luizianne Lins (PT/CE) foi uma das proponentes do nome de Marielle Franco ao prêmio. “Marielle merece todas as homenagens pela sua trajetória em defesa das mulheres negras, dos direitos humanos e das moradoras das comunidades mais pobres do Rio”, comentou.

O prêmio Carlota de Queirós é entregue às mulheres que tenham contribuído para o pleno exercício da cidadania, na defesa dos direitos da mulher e nas questões de gênero.

Conheça as agraciadas: https://bit.ly/2Dp8ZH4; https://bit.ly/2QrckIG; https://bit.ly/2yShRBl; https://bit.ly/2ySilr9; https://bit.ly/2zK9tUf

Comissão da Mulher aprova recursos federais para a área

A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher (CMULHER) aprovou nesta quarta (31/10) quatro emendas ao orçamento no valor de R$ 307 milhões para ações de enfrentamento à violência e melhoria de serviços destinados a mulheres. A deputada Luizianne Lins (PT/CE) foi uma dluizianne comissao de cultura ana javesas autoras das emendas aprovadas.

Foram designados R$ 100 milhões para a construção de casas da Mulher Brasileira; R$ 102 milhões para o enfrentamento à violência contra a mulher; R$ 90 milhões para o disque 180 e R$ 15 milhões para publicidade de utilidade pública para mulheres.

Carta compromisso de Haddad e Manuela com as universidades e institutos federais

Baixe e leia a Carta de Haddad e Manuela aos reitores, estudantes, técnicos, professores e pais de alunos do ensino superior: carta_ensino_superior_final3