Luizianne: “A gente espera que o presidente da Câmara leve adiante os pedidos de Impeachment”

O desgoverno Bolsonaro recebeu nessa quinta (15) mais um pedido de impeachment. Em ato virtual, representantes de artistas, movimentos socais e da sociedade civil realizaram a entrega de um abaixo-assinado com mais de 30 mil assinaturas aos líderes da minoria e da oposição do Congresso Nacional.

Presente ao ato, a deputada Luizianne Lins (PT/CE), lembrou que já são mais de 120 pedidos de impeachment. “A gente espera que o presidente da Câmara, Arthur Lira, coloque pra frente e atenda o clamor de milhões de brasileiros, que não aguentam mais o desgoverno Bolsonaro”.

Em vídeo, a deputada se solidarizou às famílias das quase 540 mil vidas perdidas para a Covid-19 em virtude da irresponsabilidade e inexistência de uma política de saúde eficaz para combater a pandemia. “Nosso profundo pesar. Sabemos que boa parte dessas mortes poderia ter sido evitada se tivéssemos um governo responsável, mas o que estamos vendo na CPI é que, além de negligente, o governo Bolsonaro roubou; aproveitou o momento da pandemia para praticar a corrupção no Brasil”, disse.

Ao fim do ato, foi lançado o clip-manifesto “Desgoverno”, composta por Zeca Baleiro e Joãozinho Gomes.

Impeachment – Artistas e sociedade civil entregam mais um pedido aos líderes da minoria e da oposição do Congresso

Luizianne apoia movimento contra o desmonte do Centro de Referência LGBTQIA+ Janaína Dutra

No Mês do Orgulho LGBTQIA+, a deputada federal Luizianne Lins (PT/CE) manifestou total apoio à luta dos/as ativistas que ocuparam o Centro de Referência LGBTQIA+ Janaína Dutra, em Fortaleza, no último dia 28/06. Os/as manifestantes liderados/as pelo Fórum Cearense LGBTQIA+ pediam agenda com o prefeito de Fortaleza para cobrar a imediata recomposição integral do equipamento, além do compromisso com execução orçamentária para a pasta e convocação da nova composição do Conselho Municipal LGBT. O Centro foi criado, em 2011, pela gestão da então prefeita Luizianne.

A pressão surtiu efeito e a Prefeitura decidiu atender às reivindicações do movimento contra o desmonte do Centro de Referência. Em suas redes sociais da Internet, Luizianne parabenizou os/as ativistas pela vitória e reafirmou seu compromisso com as lutas da comunidade LGBTQUIA+.

“Nosso salve às e aos ativistas LGBTQIA+ que ocuparam o Centro de Referência Janaína Dutra para impedir seu desmonte. Vitória. A luta vale a pena!”, afirmou a deputada, lembrando que o Centro foi criado em sua gestão na Prefeitura com o objetivo de promover, garantir e efetivar a cidadania da comunidade LGBTQIA+ vítimas da homofobia, lesbofobia e transfobia. O equipamento deve oferecer acompanhamento jurídico, psicológico e de serviço social gratuito, bem como articular e fortalecer uma rede de proteção à população LGBTQIA+ e às suas famílias.

Luizianne comemora pesquisas que apontam vitória de Lula nas eleições de 2022

A deputada federal Luizianne Lins (PT/CE) tem destacado em suas redes sociais as pesquisas que apontam o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na liderança das intenções de voto para a Presidência da República, em 2022. Na última semana, foram divulgadas três pesquisas que mostram Lula com ampla vantagem sobre o genocida hoje presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. Em todas elas, o petista vence o adversário.

Na primeira delas, no último dia 05/07, pesquisa da CNT-MDA, Lula aparece com 15 pontos percentuais de vantagem sobre o segundo colocado nas intenções de votos para o primeiro turno – 41% a 26% de Bolsonaro. No segundo turno, dá Lula com 52% e o genocida com 33%.

A segunda pesquisa (Ipsos) mostra que Lula venceria Bolsonaro no segundo turno por 58% a 25%. E a pesquisa mais recente (Genial/Quaset), do último dia 08/07, aponta Lula com 45% contra 28% do segundo colocado, no primeiro turno; e 54% contra 33%, respectivamente, no segundo turno.

“Lula na frente e subindo. Bolsonaro perde de lavada no primeiro e segundo turnos. Vamos nos manter atentos e fortes”, afirmou a deputada Luizianne em suas redes sociais da Internet.

Privatização dos Correios: mais um crime cometido pelo desgoverno Bolsonaro

Mais um ataque à soberania brasileira, o PL 591/ 21, que quer privatizar os Correios está na pauta da Câmara. Desde o início das discussões, a deputada Luizianne Lins (PT/CE) tem ressaltado que não há justificativa para a venda de uma empresa lucrativa, cujos lucros vão sair das mãos do governo para os bolsos de quem comprar o serviço.

“Os correios são uma empresa estratégica para a integração nacional, presente em mais de 5.500 municípios, atendendo toda a população brasileira”, comentou Luizianne.

Esse patrimônio brasileiro está agora ameaçado. A empresa caminha a passos largos para a Privatização; e a estratégia adotada desde o golpe contra a presidenta Dilma Rousseff é o sucateamento, com fechamento de agências, desvalorização dos servidores e perda de qualidade dos serviços por falta de infraestrutura.

Para tentar impedir tamanho assalto ao povo brasileiro, o Partido dos Trabalhadores ingressou com ação no STF contra a privatização dos Correios, sob argumento de inconstitucionalidade. “Estamos aqui para defender os Correios, lutaremos com todos os recursos possíveis e estarei sempre ao lado de todas e todos os que fazem a ECT do Ceará e do Brasil”, disse a deputada.

Luizianne defende proteção trabalhista a entregadores de aplicativos

A deputada Luizianne Lins (PT/CE) assinou coautoria do projeto de lei 2163/2021, da deputada Gleisi Hoffmann, que disciplina e traz garantias a trabalhadores que operam plataformas digitais de entrega de produtos ou de serviços.

“Desde o início da pandemia, temos fortalecido o debate sobre a precarização das relações de trabalho dos entregadores de aplicativos. Os vínculos trabalhistas são frágeis e não há proteção a esses trabalhadores; portanto, essa proposta é uma forma de devolver a dignidade e garantias básicas aos entregadores e entregadoras de aplicativo, que desenvolveram um trabalho valoroso durante a pandemia que ainda enfrentamos”, disse Luizianne.

De acordo com a proposta, as empresas deverão manter uma base de apoio físico no município aos trabalhadores responsáveis pela entrega. A base deverá contar com instalações adequadas para acomodar entregadores e entregadoras enquanto aguardam os pedidos, com a disponibilização de água potável; banheiros; sala para apoio e descanso com acesso à internet gratuita; espaço para estacionamento de bicicletas e motocicletas, dentre outros itens.

Conforme o texto, os entregadores terão direito à taxa mínima de entrega, descontado o valor do combustível e considerando a distância percorrida a partir da base de apoio ou do endereço de cadastro na plataforma.

A proposta prevê também definição de taxa mínima em caso de cancelamento de pedidos pelo usuário; seguro mínimo obrigatório em caso de acidente ou morte e recebimento, de forma gratuita, de todos os Equipamentos de Proteção Individual adequados.

Acompanhe: https://bit.ly/3wAVA6c